Publicado em 12/08/2022 às 18h32.

Dia dos Pais: varejo de Salvador deve avançar 15% em relação ao ano passado

Já em relação ao estado da Bahia, as estimativas é que o setor suba entre 5% a 25%

Flávia Requião
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

 

A quarta data comemorativa mais importante para o varejo está chegando e a expectativa para o Dia dos Pais é que seja bem mais movimentado em relação ao ano passado. A Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Salvador estima um crescimento das compras para a data, em torno de 15%. A instituição também espera um tíquete médio de R$ 180 por presente.

Para o CDL, o cenário econômico no primeiro ano sem mais nenhuma restrição, por conta da pandemia de covid-19, reflete no otimismo para o setor.“Desde o primeiro semestre estamos percebendo que o consumidor está mais à vontade para circular, visitar as lojas, procurar bons preços. É momento de aproveitar com belas vitrines, ações de incentivo e facilidades, já que essa é uma data afetiva e importante no calendário do varejo”, disse o presidente Alberto Nunes.

O CDL ressaltou que a estimativa é que entre os segmentos mais movimentados no período sejam as roupas, calçados e acessórios; perfumes e cosméticos; eletrônicos e celulares; bebidas e artigo esportivo.

O comerciante Roberto Souza, relatou ao bahia.ba que já está pesquisando os valores dos sapatos para dar de presente ao seu pai e que está planejando investir cerca de R$ 200 no calçado.

Segundo Roberto, comparando com os preços do ano passado, ele acredita estar mais barato. “Tenho reparado que os valores dos presentes estão menores do que o ano passado”.

Já a estudante de nutrição Yasmin Risso tem notado que os preços dos produtos têm sido mais caros em relação ao ano passado e pretende gastar um pouco menos desta vez.“Esse ano eu estava pensando em investir uma média entre R$ 100 e R$ 150, mas foi muito melhor do que o que eu dei no Dia dos Pais durante a pandemia, pois esse ano escolhi algo que ele queria muito”, relatou Risso ao bahia.ba.

Em conversa com o bahia.ba, o presidente do Sindilojas-BA, Paulo Motta, declarou que as expectativas para a semana do Dia dos Pais para o estado são muito positivas, com bastante confiança em um avanço significante. “Teremos um crescimento médio de 5% em relação ao ano passado e predominarão os bens não duráveis, como roupas, cintos, sapatos, carteiras de couro”.

Paulo também estima que o ticket médio dos baianos por presente seja algo em torno de R$ 265 e prevê que o crescimento do varejo cresça ainda mais nos próximos meses.

A psicóloga Marcela Frank faz parte do público que engloba o ticket médio esperando pelo presidente do Sindilojas. “Esse ano eu estou disposta a gastar até R$ 200 reais, um valor maior do que o do ano passado, mas eu sempre me coloco à disposição do que o meu pai precisa no momento”.

O coordenador regional da Associação Brasileira dos Shoppings Centers (Abrasce) Bahia, Edson Piaggio, também espera que a data comemorativa impulsione o setor. 

Para Piaggio, o avanço será de 25% em relação ao ano passado, com um ticket médio por presente de R$ 204. “Com destaque para vestuário e artigos esportivos”.

Ainda segundo o coordenador, os bens duráveis não registraram crescimento por conta da taxa elevada de juros e da inflação que já é sentida no setor.

 

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.