Publicado em 13/09/2019 às 16h13.

FGTS pode ficar sem recursos suficientes para habitação

Mercado imobiliário poderá sofrer com a falta de recursos para financiamento a partir de 2020

Redação

 

Foto: Divulgação/Caixa Econômica Federal
Foto: Divulgação/Caixa Econômica Federal

 

O Presidente do sindicato do setor imobiliário de São Paulo (Secovi-SP), Basílio Jafet afirmou nesta sexta-feira (13), durante evento do setor imobiliário em São Paulo, que o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) não terá recursos suficientes para financiar a habitação popular a partir de 2022.

Segundo Basílio, isso em parte ocorre pela liberação do saque de recursos feita pelo governo do atual presidente Jair Bolsonaro e pelo governo de Michel Temer. “Deixa o fundo de garantia sem reserva para nada. Fundo tem a função de ajudar trabalhador na hora difícil;  em segundo, habitação, infraestrutura e saneamento”, afirmou Jafet em evento do setor imobiliário em São Paulo.

Jafet falou da impossibilidade de se financiar um imóvel no futuro. “Nos nossos cálculos, mal e mal vamos conseguir financiar a habitação econômica entre 2020 e 2021. Em 2022, não dará para financiar”, disse.