Publicado em 26/02/2021 às 16h57.

Grupo LM espera expandir presença no conceito de assinatura de automóveis

Voltado à pessoa física, serviço teve demandada demanda no final do ano passado e em dois anos ultrapassará deve ultrapassar marca de 10% do faturamento, afirma CEO da LM Frotas

Adriano Villela
Foto: divulgação Grupo LM
Foto: divulgação Grupo LM

 

Voltado à pessoa física, a assinatura de automóveis teve um boom no final do ano passado. Empresas nacionais, como a Unidas, chegaram a dobrar o faturamento com o serviço. “A assinatura de automóveis é a tendência de futuro em mobilidade e comodidade. A pessoa pode trocar de carro todo ano, basta fazer contratos de 12 meses”, afirma Ricardo Soeiro, CEO da LM, do empresário baiano Luiz Mendonça Filho.

Em conversa com o bahia.ba, o executivo conta que o serviço – denominado AssineCar – é operado pela empresa há um ano e meio. Foi suspenso no começo da pandemia, mas voltou no último trimestre de 2020. “A demanda mais do que dobrou em comparação a 2019”, informou Soeiro.

A previsão é de que o conceito responda por 10% ou mais do faturamento da locação de veículos. Atualmente, a assinatura responde por menos de 5%. Na assinatura, ao invés da pessoa fazer um financiamento para adquirir o veículo, paga em torno de R$ 1,3 mil a R$ 2,2 mil mensais pelo aluguel. Na LM, a assinatura é oferecida em todos os 26 estados e o Distrito Federal. A procura maior ocorre em São Paulo.

Soeiro relata que 90% da procura do AssineCar é formada por clientes de maior poder aquisitivo. “São pessoas que conhecem mais o conceito e estão acostumados a fazer a conta dos gastos com manutenção, IPVA e seguro”. O executivo projeta nos próximos anos que consumidores de porte médio também optem por este novo modelo. Conta, por exemplo, com a capilaridade das redes sociais para atrair mais usuários.

Com 40 anos de mercado, a LM Frotas oferta no total 27.000 veículos, contando AssineCar LM e locação para empresas. Responsável por criar o grupo, Luiz Mendonça Filho adiantou ao bahia.ba no ano passado a aposta no AssineCar e em um serviço semelhante para caminhões, o AssineTruck. “Sou um otimista, estou otimista”, declarou, sem temer as incertezas econômicas brasileirias

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.