Publicado em 11/02/2020 às 12h48.

IBGE: safra baiana este ano deve ser 3,5% maior que a de 2019

Estimativa de janeiro para o estado é de uma produção de 8,5 milhões toneladas de grãos em 2020, frente a 8,2 milhões em 2019

Redação
Foto: Divulgação/ Agência Brasil
Foto: Divulgação/ Agência Brasil

 

A primeira estimativa para a safra baiana de cereais, leguminosas e oleaginosas (também conhecidos como grãos) em 2020 prevê, em janeiro, uma produção de 8.569.934 toneladas neste ano. Isso representa um aumento de 3,5% (ou mais 286.274 toneladas) em relação à safra de 2019 (8.283.660 toneladas).

Segundo as informações obtidas até o momento, esse incremento na produção deverá ser puxado pelo milho 1ª safra (de 1,37 milhão para 1,53 milhão de toneladas, o que representa mais 159,6 mil toneladas, ou uma colheita 11,7% maior que a de 2019); pelo milho 2ª safra (de 276 mil para 358,8 mil toneladas, o que representa mais 82,8 mil toneladas, ou +30,0%); e pelo feijão 2ª safra (de 117,6 mil toneladas para 184,2 mil toneladas, mais 66,6 mil toneladas, ou +56,6% em 2020).

A área a ser colhida com grãos na Bahia, em 2020, está estimada em 3.152.265 hectares (ha) e deverá ser um pouco maior (+0,7%) que a de 2019 (3.130.065 ha). Além disso, a previsão é de aumento da produtividade em 5 dos 11 produtos desse grupo investigados no estado, com destaque positivo para o feijão 2ª safra, cujo rendimento deve subir 63,9%, passando de 535 kg/ha em 2019 para 877 kg/ha em 2020.

Por outro lado, dentre os grãos baianos, a soja tem o principal destaque negativo nessa primeira estimativa da safra 2020. Com a maior produção do grupo, a oleaginosa tem, em janeiro, uma previsão de leve queda na produção, que deverá ficar em 5,3 milhões de toneladas neste ano, 0,2% menor que a de 2019 (5,309 milhões de toneladas).

A razão é a estimativa de uma queda no rendimento médio da cultura, de 3.360 kg/ha para 3.313 kg/ha (-1,4%). Além da soja, entre os grãos, o trigo (de 30 mil para 14,4 mil toneladas, ou -52,0%) e o feijão 1ª safra (de 172,8 mil para 137,3 mil toneladas, ou -20,6%) também têm previsões de safras menores em 2020. Para o Brasil como um todo, a estimativa de janeiro para a safra de grãos 2020 é de 246,7 milhões de toneladas, 2,2% maior que a de 2019 (mais 5,3 milhões de toneladas), com uma área a ser colhida de 64,3 milhões de hectares, 1,7% maior (mais 1,1 milhão de ha).

As informações são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), realizado mensalmente pelo IBGE. O grupo de cereais, leguminosas e oleaginosas (grãos) engloba os seguintes produtos: arroz, milho, aveia, centeio, cevada, sorgo, trigo, triticale, amendoim, feijão, caroço de algodão, mamona, soja e girassol.

A partir das informações desta primeira estimativa, a Bahia deve se manter, neste ano, com a oitava maior produção de grãos do país, respondendo por 3,5% do total nacional. Mato Grosso deverá continuar na liderança, respondendo por 27,1% do total, seguido, mais uma vez, por Paraná (15,8%) e Rio Grande do Sul (14,2%).

Das 25 safras de produtos investigadas pelo LSPA na Bahia, 9 deverão ser maiores em 2020 do que em 2019, segundo a primeira estimativa do ano. As produções com previsão de maior crescimento, em termos absolutos, no estado são justamente as de milho 1ª safra (+159,6 mil toneladas), milho 2ª safra (+82,8 mil toneladas) e feijão 2ª safra (+66,6 mil toneladas).

Por outro lado, cana-de-açúcar (-164 mil toneladas), banana (-134,3 mil toneladas) e feijão 1ª safra (-35,5 mil toneladas) lideram, nesta primeira estimativa, as quedas absolutas de produção.

Veja a lista completa.

PUBLICIDADE