Publicado em 05/08/2020 às 18h40.

Produtos da agricultura familiar baiana são consumidos no mercado europeu

Produtos orgânicos são produzidos pela Cooperativa de Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc)

Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Frutas cultivadas pela agricultura familiar do semiárido baiano estão sendo exportadas para o mercado europeu. Alemanha e França são consumidores de produtos orgânicos produzidos pela Cooperativa de Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc).

O grupo produz 25 produtos orgânicos com Selo da Agricultura Familiar, entre os quais doces em barra, doces cremosos, compotas de umbu, polpas de frutas e cervejas de umbu e de maracujá. Os itens exportados são comercializados em parceria com o grupo de site de vendas Toda Vida – Food for Life, por meio da qual já vendeu 1,5 mil potes de doces de maracujá com banana para a Alemanha.

“Além de ser uma oportunidade de colocar os produtos do semiárido brasileiro e baiano na casa de consumidores europeus, aumentar o portfólio de clientes e a receita, os nossos produtos levam histórias de agricultores e agricultoras, que lutam a cada dia para valorizar esse bioma tão importante para o Brasil, a Caatinga”, avaliou a presidente da cooperativa, Denise Cardoso.

Além do mercado alemão, os franceses também estão importando produtos baianos, como 180 barrinhas e doce cremoso de umbu e geleias de umbu e de maracujá. A Coopercuc também negocia com clientes dos Estados Unidos, Polônia e Espanha.