Publicado em 24/11/2021 às 08h32.

Sondagem da CNI sinaliza avanço na superação da escassez de insumo nas indústrias

Estoques das fábricas voltaram ao nível planejado pelos empresários em outubro, após 22 meses de volume de matéria-prima insuficientes

Redação
Foto: reprodução/site da CNI
Foto: reprodução/site da CNI

 

Os estoques das fábricas brasileiras voltaram em outubro aos níveis planejados pelos empresários após 22 meses em que a quantidade de matéria-prima era considerada insuficiente. O dado integra da Sondagem Industrial de outubro, divulgada agora pela Confederação Nacional da Indústria. A pesquisa aponta ainda para produção industrial estável, pequeno recuo da utilização da capacidade e redução no ritmo de crescimento do emprego.

O índice de evolução do nível de estoques foi a 50,5 pontos em outubro. Os indicadores da Sondagem Industrial variam de 0 a 100 pontos, sendo que 50 ptss é a linha de corte que separa crescimento e queda dos estoques em relação ao mês anterior.

De acordo com o gerente de Análise Industrial, Marcelo Azevedo, na comparação com outubro de 2020, momento crítico da falta de estoques no ano passado, o índice mostra aumento de 6,7 pontos. “A recuperação de estoques pode ser um alento para o empresário, pois reduz a pressão sobre a compra de insumos”, explica o economista. O indicador geral não impede que haja escassez de alguns insumos, como microchips.

Também em outubro, o Índice de Evolução da Produção ficou em 50,1 pontos. É o segundo mês consecutivo de estabilidade da produção, após quatro meses consecutivos de alta.

Já o Índice de Evolução do Número de Empregados alcançou 50,4 pontos. O índice manteve-se acima dos 50 pontos e ainda mostra alta do emprego em relação ao mês anterior. Entretanto, explica a CNI, ao se aproximar da linha divisória, mostra que a alta do emprego está mais restrita e menos intensa que nos meses anteriores.



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.