Publicado em 05/02/2019 às 11h40.

Adelmário Coelho lança música contra o abate de jumentos

Forrozeiro se solidarizou com a prática criminosa que vem se popularizando na Bahia; canção ainda não foi lançada mas a letra foi divulgada

Redação
Foto: Arquivo Pessoal/Instagram
Foto: Arquivo Pessoal/Instagram

 

Os casos de abate e de maus tratos a jumentos na Bahia que levou ao registro de centenas de mortes de animais ganhou um aliado. O músico Adelmário Coelho gravou uma música intitulada “Burro é quem mata jumento” para protestar contra a prática criminosa que vem se popularizando no estado.

Apesar de ainda não ter sido lançada, a letra da música que foi escrita por Júnior Vieira, já foi divulgada. A música faz uma crítica ao homem que mata o animal pela “ganância” e coloca o jumento em um lugar sagrado: “Respeito muito meu dono/Minha arma é o cambito/E carreguei Jesus Cristo/De Belém para o Egito!”.

Na última semana, mais de 200 jumentos foram mortos em uma fazenda em Euclides da Cunha, interior da Bahia. Ao menos 800 animais foram encontrados sem comida e sem água.

Veja a letra completa:

BURRO É QUEM MATA JUMENTO

“Santo Deus, por quê será
Que o homem, tão sabido…
Cresce o olho da ganância,
Quer ver tudo destruído,
E em nome do dinheiro
Deixa o teu nome esquecido!?

Senhor, só vim te pedir:
Me livrai da extinção!
Sou apenas um jumento
Que sirvo a qualquer cristão,
E de cristo eu sei que sou
Animal de estimação!

Mesmo em meio ao progresso
Faço um trabalho bonito,
Respeito muito meu dono,
Minha arma é o cambito,
E carreguei Jesus Cristo
De Belém para o Egito!

Meu Jesus de Nazaré,
Não me deixes levar fim!
Por que será, meu senhor
Que quem é bom, é ruim!?
Parece até que Herodes
Tá se vingando de mim!

Não uso gasolina, respeito meu amo;
Trabalho com fome, mas nunca reclamo!
Dou sangue e suor, jogado ao relento…
Eu acho que burro é quem mata jumento!”

PUBLICIDADE