Publicado em 22/01/2021 às 13h24.

Carlinhos Maia e prefeito de Maceió serão intimados pelo Ministério Público

Em uma postagem nas redes sociais, o influenciador digital afirmou que havia sido convidado para ser um dos primeiros a se vacinar em Alagoas

Redação
Foto: Arquivo Pessoal/Instagram
Foto: Arquivo Pessoal/Instagram

 

A ‘vantagem’ cantada pelo influenciador digital Carlinhos Maia, acabou se transformando em uma grande dor de cabeça.

O blogueiro e o prefeito de Maceió, João Henrique Caldas (PSB), serão intimados pelo MP-AL (Ministério Público de Alagoas) na próxima semana para dar explicações a respeito de um suposto convite que teria sido feito a Carlinhos para furar a fila na vacinação contra a Covid-19.

“O Ministério Público de Alagoas (MPAL), por meio da 67ª Promotoria de Justiça da Saúde, diante dos fatos narrados pelo influencer Carlinhos Maia, irá instaurar procedimento preparatório para apurar a afirmação de que teria recebido o convite para posar como uma das primeiras pessoas a ser vacinada contra a Covid-19 em Alagoas. O Ministério Público, no seu papel constitucional, preservará, com o rigor da lei, a lisura e a legalidade da vacinação em Maceió e em todo Estado”, diz a nota divulgada na imprensa.

Em uma postagem nas redes sociais, o influenciador digital afirmou que havia sido convidado para ser um dos primeiros a se vacinar em Alagoas, mas decidiu ‘passar a vez’ por não achar justo.

Segundo Carlinhos, a ideia seria para tentar incentivar a população a se vacinar também.

Após a repercussão do tweet do influenciador, o perfil do Governo de Alagoas no Twitter negou que tenha feito qualquer convite a influenciador e reforçou que a vacina era direcionada aos grupos prioritários, profissionais de saúde na linha de frente da Covid-19, indígenas e idosos residentes em abrigos.