Publicado em 19/08/2019 às 12h40.

Com ingressos dados por igrejas, novo filme sobre Edir Macedo lidera bilheteria no Brasil

De acordo com o portal UOL, obreiros da Universal distribuíam entradas gratuitamente na porta dos cinemas

Redação
Foto: Divulgação/Paris Filmes
Foto: Divulgação/Paris Filmes

 

O filme Nada a Perder 2 estreou com o pé direito na liderança da bilheteria brasileira. Após o primeiro fim de semana nas salas de cinema, o longa, que é sequência da jornada do bispo Edir Marcedo, passou O Rei Leão – primeiro colocado anteriormente. 

De acordo com informações do portal UOL, a Igreja Universal distribuiu ingressos na porta de cinemas de São Paulo.

Segundo a ComScore, empresa que coleta dados da venda de ingressos no país, os cinco primeiros colocados foram, respectivamente: Nada a Perder 2, O Rei Leão, Era uma vez… em Hollywood, Velozes & Furiosos: Hobbs & Shaw e Meu Amigo Enzo.

Recorde e polêmica 

O filme Nada a Perder 2 chegou com o sucesso do seu antecessor. Com 12 milhões de ingressos vendidos, o primeiro longa tornou-se o filme nacional mais visto da história. 

Ainda segundo a matéria do UOL, fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus foram em peso aos cinemas e até distribuíram entradas gratuitamente para quem quisesse ver a continuação da saga do bispo Edir Macedo, líder da instituição.

A estreia foi agendada para 800 salas do circuito nacional de cinema e várias sessões estavam esgotadas já no primeiro dia de exibição. O portal UOL informou que esteve no shopping Metrô Itaquera, em São Paulo, o local com mais sessões esgotadas na cidade, para assistir ao filme e acompanhar a movimentação. 

De acordo com o site, obreiros da Igreja distribuíam entradas gratuitamente para as próximas sessões, que já estavam esgotadas. Sem se identificar, pessoas abordadas pela reportagem também confirmaram que conseguiram ingressos através da igreja.

Desde 2016, com a estreia de Os Dez Mandamentos, os fiéis têm comprado ingressos em massa para distribuir nas igrejas, ainda que a Igreja Universal não admita tal prática, informou o portal. 

PUBLICIDADE