Publicado em 10/10/2019 às 09h55.

Compadre Washington diz desconhecer dívida de pensão alimentícia

O cantor foi acusado pela estudante de enfermagem Débora Souza de abandono afetivo e dívida referente a pensão do filho de 9 anos

Bianca Andrade
Foto: Instagram/ Arquivo Pessoal
Foto: Instagram/ Arquivo Pessoal

 

Acionado judicialmente por abandono afetivo e dívida de pensão alimentícia, Compadre Washington diz desconhecer as acusações feitas pela estudante de enfermagem Débora Souza ao jornal ‘O Dia’.

Em nota enviada ao bahia.ba, a assessoria jurídica do cantor afirma que não existe débito referente a pensão do garoto, fruto do rápido relacionamento que teve com a estudante em 2006, nem falta de atenção da parte dele.

Segundo o comunicado, Compadre faz questão de manter contato com o filho sempre que está na cidade em que a criança reside. A última visita do artista aconteceu no Dia dos Pais, em agosto.

“A assessoria jurídica do cantor Compadre Washington informa que desconhece qualquer débito pendente em relação à pensão alimentícia do filho Alexandre. E afirma ainda que, sempre que possível, quando o artista está na cidade em que a criança reside, procura manter contato com o filho, como aconteceu no último dia dos pais. Todas as providências judiciais relacionadas às temerárias acusações já estão sendo tomadas”.

Débora exige que o cantor pague de maneira integral o valor da pensão do filho. Segundo a estudante, Compadre vem fazendo depósitos de forma irregular.

Em entrevista para Fábia Oliveira, do jornal ‘O Dia’, a jovem afirma que o pagodeiro deve mais de dois meses de pensão e que a displicência do artista vem prejudicando a vida do garoto, que tem problemas respiratórios.

“Ficou acordado que ele pagaria a pensão no valor de dois salários mínimos. Dentro desses dois salários já vem incluso o valor do plano de saúde, que meu filho precisa porque sofre de problemas respiratórios. Só que ele vem descumprindo esse acordo. Já chegou a ficar devendo três meses. Quando noticiei os atrasos uma vez, na internet, em um instante fizeram o depósito. Depois ficam depositando de dois em dois meses. Agora, dia 10, vão completar mais dois meses de atraso, e ainda assim quando depositam não colocam o valor integral. Apenas parcial. Ele vai depositando pela metade e isso gera multa – que eles não depositam logo também. Com isso, vai prejudicando a vida do meu filho e, consequentemente a minha, porque o que era pra nós dois estarmos arcando, eu estou arcando sozinha, e isso me desorganiza totalmente. Fora o abandono afetivo”.

PUBLICIDADE