Publicado em 31/03/2017 às 14h45.

Frank Menezes leva ‘O Corrupto’ à Barra no sábado

A apresentação será gratuita e integra a programação do Festival da Cidade

Luiza Lopes
Foto: Andrea Magnoni / Divulgação
Foto: Andrea Magnoni / Divulgação

 

O ator Frank Menezes, com três décadas de carreira nos palcos, estreará suas apresentações ao ar livre neste sábado (1°) às 19h, no Farol da Barra. O artista levará ao público a peça “O Corrupto”, primeiro texto de sua autoria, e que faz parte da programação do Festival da Cidade.

Em 34 anos de estrada, Frank Menezes já participou de 25 espetáculos. Entre os quais, os sucessos “Quem matou Maria Helena?” (1994), “Volpone” (2000), “Vixe Maria!”, “Deus e o diabo na Bahia” (2004) e “O indignado” (2008). Além disso, ele também atuou em sete atrações televisivas, como novelas e minisséries, e em seis filmes.

“Já participei de apresentações em congressos, conferências, pockets shows em shoppings centers e outras situações, para públicos grandes inclusive, mas num local aberto e com possibilidade de tanta gente assistindo será a primeira vez. Por isso, a expectativa é enorme, ainda mais por ser minha primeira incursão como autor de um texto que vou representar. Além disso, a peça foi escrita como uma forma de buscar essas pessoas, e o teatro tem essa intenção também, de ir até o público”, diz Frank.

De acordo com o ator, a peça foi uma forma que encontrou para falar, da corrupção cotidiana, de forma descontraída. “Não queria falar da corrupção institucionalizada, aquela dos políticos, mas de algo mais próximo à nossa realidade. A peça trata da suposta esperteza daqueles que tentam sempre levar a melhor em cima de outras pessoas, de coisas que cometemos no dia a dia, mas que achamos que não tem nada de mal, como delitos de trânsito, da ocupação indevida de lugares preferenciais etc. O grande desafio, neste caso, foi transformar isso em uma comédia” comentou.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.