Publicado em 07/12/2015 às 19h42.

Pânico na Band constrange participantes e é banido de evento

Programa insiste em fazer aquilo que sabe: Humor grosseiro e degradante. Notas de repúdio ao programa se proliferam nas redes sociais.

Fernando Valverde

Na tarde desta segunda-feira (7), a organização do evento Comic Con, que reuniu cerca de 52.000 pessoas na edição desse ano, publicou uma nota de repúdio à cobertura do evento por parte do programa Pânico na Band. Em mais uma das suas costumeiras brincadeiras de mau gosto, o Pânico na Band constrangeu vários entrevistados com piadas machistas e disseminando preconceitos de gênero.

O ápice da grosseria, se deu quando um dos entrevistadores deliberadamente lambeu uma entrevistada. Com isso, a organização, hoje o maior do Brasil na categoria cultura pop, baniu o Pânico na Band da CCXP 2015 e de todas as atividades produzidas por eles  a partir desta edição. Os responsáveis afirmaram não haver necessidade de discutir os limites do humor, mas que a medida foi tomada para evitar ações extremamente desagradáveis e desconfortáveis para participantes e organizadores, como assédios morais e sexuais, machismo escancarado, homofobia e outros tipos de preconceito dos piores possíveis. Confira a nota oficial

Machismo e assédio – Não é novidade alguma a objetificação do sexo feminino que o Pânico na Band dissemina, inclusive internamente com as suas chamadas Panicats. Mas o nível sempre pode ser extrapolado como no programa que foi ao ar neste sábado (5). Em um momento do quadro, ao abordar mãe e filha que estavam caracterizadas (cosplay) durante o evento, o apresentador Lucas Maciel não hesitou em dizer: “com uma mãe dessas, mamava até os 30” ou ainda comentar “tá as duas aqui e a pia de louça tá cheia lá em casa, né?”.

Uma cosplayer que participou do evento, vestida como a personagem Estelar dos Jovens Titãs, fez um desabafo no Facebook após ser abordada pela equipe do programa para uma entrevista. Após pedir que não a tocassem para não retirar a tinta que estava em seu corpo, a jovem foi lambida sem a mínima cerimônia pelo apresentador. O que espanta é a passividade da emissora frente a um programa com valores tão amorais e que não sabe os limites entre o humor e a humilhação, pois espantosamente, a degradante e absurda cena foi mantida na edição e até o momento emissora e/ou programa não se manisfestaram sobre o assunto.

O programa Panico é transmitido nas noites de sábado, na Bandeirantes desde 2012 após migrar da Rede Tv.

PUBLICIDADE