Publicado em 14/03/2019 às 09h55.

‘Prefiro dor de amante do que de corno’, diz Mart’nália

Frase foi dita pela cantora em entrevista ao O Globo, para justificar novo álbum em homenagem a Vinícius de Moraes

Redação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Próxima de lançar um álbum com canções de Vinícius de Moraes, a artista Mart’nália explicou em entrevista ao O Globo, o motivo de ter escolhido o “Poetinha” para a homenagem:”Pensei em outros, mas era muita dor de corno. Vinicius é amante. Prefiro amor de amante do que de corno”.

A sambista tem se aproximado do compositor desde 2013, quando fez show especial no festival Back 2 Black, além de gravações avulsas de canções como “Sei lá” (para o filme “Vinícius”, de Miguel Faria Jr.) e “Pra que chorar” (abertura da novela Babilônia). O disco ““Mart’nália canta Vinicius de Moraes” (Biscoito Fino) chega às plataformas digitais nesta sexta-feira (15).

Filha de Martinha da Vila, Mart’nália lembra que a influência do pai em seu gosto musical na infância, e referências de sua mãe:

“Meu pai (Martinho da Vila) sempre assobiava as músicas do Vinicius de madrugada, ‘Insensatez’. Minha mãe, Dona Anália, que costumava cantar e dançar ouvindo Vinicius, quando estava puta mandava a gente pra ‘tonga da mironga do kabuletê'”.

O repertório variado é um dos critérios que a cantora não abre mão. Mesmo incluindo “Canto de Ossanha”, diz que quis se limitar aos afrossambas de Vinícius de Moares. “Vinicius é muito grande. Só porque sou preta vou ter que cantar afrossambas?”, indaga.

“Acho isso tudo uma chatice. Entendi que ele (Vinicius) era o branco mais preto do Brasil quando fui vendo a forma como ele vê nossa religião, que é nossa porque é de todos.”, completa.

PUBLICIDADE