Publicado em 25/01/2021 às 14h04.

Relembre os participantes mais ‘odiados’ do Big Brother Brasil

No esquenta para o reality show que estreia nesta segunda-feira (25), o bahia.ba reuniu os participantes que bateram a porcentagem +90% ao logo de todas as edições

Bianca Andrade
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Rejeição, re·jei·ção (latim rejectio, -onis) substantivo feminino. 1. Ato ou efeito de rejeitar. ≠ ACEITAÇÃO. 2. Repulsa (na admissão).

O substantivo é um dos mais temidos por quem vai para o Big Brother Brasil e de 2019 para cá ganhou um sinônimo, o cancelamento.

É vítima da rejeição ou do cancelamento aquele participante que não agrada o público, seja por seu jogo, por suas atitudes dentro da casa e até mesmo pela sua vida pessoal fora do confinamento.

O título pode vir acompanhado de um outro, que está entre os mais disputados do programa, o de vilão, que pode ser definido por quem está dentro do confinamento, caso o participante se revolte contra o grupo mais populoso da casa, ou por quem realmente importa, pelo público, que define quem vai continuar na disputa em busca do R$ 1,5 milhão.

Ao longo de suas 21 edições, o programa já teve como dono do título diversos brothers e sisters. Pensando nisso, o bahia.ba decidiu continuar o esquenta para o BBB com uma lista dos maiores rejeitados do programa. Confira:

Foto: TV Globo
Foto: TV Globo

*Estela Padilha (BBB 1): a sister não teve a maior porcentagem do programa, se for analisar a cena como um todo, mas foi a primeira a experimentar a rejeição com 87% dos votos em um paredão duplo. A rejeição foi tão pesada que Estela não gosta de ser lembrada por ter participado do programa.

Patrícia Leite (BBB 18) 94,26%: “Quem cava uma cova pros outros e cai, destrói os corações”, disse a sister antes de deixar a casa. Desafeto de Gleici Damasceno, Patrícia é talvez a participante mais odiada do programa após ter deixado o reality com uma alta porcentagem em um paredão triplo.

Aline (BBB 5) – 95%: a fofoqueira foi a maior rejeitada da história do programa em um paredão duplo. Aline causava discórdia com a casa e se aliou com o grupo contrário a Jean Wyllys, campeão da edição.

Foto: TV Globo
Foto: TV Globo

Felipe Cobra (BBB 7) – 93%: o skatista se aliou a Alberto Cowboy, destruindo as chances de continuar na disputa e bater de frente com Diego Alemão, o favorito e campeão da temporada.

Nayara de Deus (BBB 18) – 92,69%: a jornalista também deixou a casa com uma alta porcentagem após enfrentar a campeã Gleici e o sexólogo Mahmoud. Dentro do jogo ela discutiu com Ayrton Lima, Wagner e Viegas.

Rafael Leandro (BBB 12) – 92%: o participante deixou o confinamento em um paredão na sétima semana contra o lutador Yuri Fernandes. O brother chegou a fazer casal, mas não conquistou a simpatia do público.

Foto: TV Globo
Foto: TV Globo

Rogério Padovan (BBB 5) 92%: considerado como um dos maiores vilões do reality show, Doutor G deixou o jogo em um paredão contra Sammy. O brother era considerado o líder do “grupo do mal” e saiu do reality com a imagem queimada pela perseguição contra Jean Wyllys.

Airton Silva (BBB 7): o brother protagonizou um dos maiores paredões da temporada contra Diego Alemão e confirmou todo favoritismo do colega de confinamento ao prêmio de R$ 1 milhão. Os dois por pouco não foram expulsos do jogo por quase partirem para a mão na icônica briga por causa da sunga branca.