Publicado em 22/01/2021 às 14h09.

Thalia pede orações para avó após maus-tratos em asilo: ‘Saúde comprometida’

A família da estrela mexicana pagava R$ 27.300 mil pela estadia da avó no espaço

Redação
Foto: Instagram/ Arquivo Pessoal
Foto: Instagram/ Arquivo Pessoal

 

A estrela mexicana Thalia fez um apelo em suas redes sociais após a situação de sua avó, Eva Mange Marquez, de 103, se tornar pública por meio da irmã Laura Zapata.

A matriarca da família sofre maus-tratos no asilo em que vive, no México. O caso foi descoberto no início da semana, após Laura tentar pedir uma liberação para visitar pessoalmente a avó no dia do aniversário dela.

Ao chegar no asilo, a irmã de Thalia encontrou a avó amedrontada e quieta e após realizar um exame rápido em Eva, descobriu nove escaras (feridas conhecidas como úlceras de pressão) espalhadas pelo corpo dela.

“Estes são os ‘cuidados’ que deram à minha avó. Ela tem 9 escaras de decúbito. Não posso acreditar que isso está acontecendo. Situação que me ocultaram durante todo esse tempo. Hoje, finalmente, pude ver todo o dano causado. Tomarei providências sobre o assunto. Prisão aos responsáveis“, escreveu Laura em seu Twitter.

As imagens das feridas encontradas no corpo da avó foram compartilhadas por ela em seu perfil na rede social. Laura afirmou que denunciou a enfermeira responsável pelos cuidados de sua avó e o estabelecimento.

“Minha avó sofreu maus-tratos! Me esconderam o que estava acontecendo durante muitos meses. Porque essas lesões não surgem da noite para o dia. São nove lesões que de tão graves colocam em perigo a vida da minha avó“, desabafou.

No Instagram, Thalia optou por não detalhar o caso e pediu aos fãs orações para que a avó se recupere rápido do trauma.

“Por agora, não podemos dar tantos detalhes do que aconteceu com sua saúde, mas nesse momentos gostaríamos de pedir uma oração pra ela. Orações e luz, para que recupere rápido a saúde que foi comprometida. Muito obrigada a todos pelos parabéns que mandaram a ela”.

Uma investigação interna foi aberta no asilo, mas Laura afirma estar decidida a entrar na Justiça contra os donos do estabelecimento, que cobraça aproximadamente R$ 27.300 por mês para cuidar da senhora.