Publicado em 15/06/2020 às 13h47.

Clubes de futebol de Salvador são autorizados a retomar treinamentos

Times terão de cumprir protocolos de prevenção ao novo coronavírus; veja regras estabelecidas pela prefeitura

Redação
Foto: Maurícia da Matta/ EC Vitória
Foto: Maurícia da Matta/ EC Vitória

 

O prefeito ACM Neto (DEM) anunciou nesta segunda-feira (15) uma série de protocolos de saúde que devem ser cumpridos por clubes de futebol de Salvador que decidirem retomar seus treinamentos em meio à pandemia do novo coronavírus.

“Decidimos liberar as atividades dos clubes de futebol com endereço em Salvador porque consideramos que o risco de contaminação é baixo, sobretudo com respeito aos protocolos. Sabemos que os clubes profissionais vão seguir os protocolos porque eles ajudaram a construir essas regras”, disse ACM Neto, em coletiva virtual na qual informou a liberação das atividades.

Pelas regras definidas, o funcionamento dos clubes só poderão ocorrer de segunda a sábado, sem restrição de horários, mas com a adoção de todas as medidas gerais de proteção necessárias, a exemplo da disponibilização de álcool em gel em 70% e higienização permanente dos ambientes.

Os treinamentos devem ser individuais, para garantir o distanciamento de 1,5m entre os próprios atletas e entre os atletas e o corpo de funcionários, incluindo a comissão técnica. Ou seja, os tradicionais coletivos ou os chamados “rachas” continuarão proibidos.

Segundo ACM Neto, um dos times beneficiados com a medida será o Vitória, que treina na capital.

Diferentemente do arquirrival, o Bahia, por sua vez, está em processo de retomada das atividades no CT Evaristo de Macedo, em Dias D’ávila. Nos últimos dias, o tricolor submeteu atletas, comissão técnica e funcionários a exames para detecção de Covid-19 e também os vacinou contra a H1N1.

Veja abaixo as regras estabelecidas para clubes que retomarão treinamentos:

– o funcionamento dos clubes pode ocorrer sem restrição de horário, de segunda a sábado, com todas as medidas gerais de proteção necessárias, a exemplo da disponibilização de álcool em gel em 70% e higienização permanente dos ambientes;

– os treinamento devem ser individuais, para garantir o distanciamento de 1,5m entre os próprios atletas e entre os atletas e o corpo de funcionários, inclusive comissão técnica. Ou seja, os tradicionais coletivos ou chamados “rachas” estão proibidos;

– em cada treino, o funcionamento está restrito a 50% dos atletas e trabalhadores, incluindo a comissão técnica;

– os espaços fechados, como vestiários, academias, rouparias e lavanderias, não devem ser utilizados;

– não é permitido a presença de público, sejam visitantes, acompanhantes ou profissionais de imprensa;

– atletas e funcionários devem ser vacinados para gripe e realizar testes para diagnóstico da Covid-19 previamente ao retorno das atividades e quando orientado por profissional de saúde;

– a equipe médica do clube deve manter contato remoto com os atletas e funcionários para constante monitoramento. Caso apresentem resultados positivos, sintomas e/ou comprovação de proximidade com pessoas infectadas ou suspeitas, os atletas e trabalhadores devem ser afastados e monitorados pelo período de 14 dias;

– ao chegar ao Centro de Treinamento (CT), os atletas e funcionários devem se dirigir imediatamente e individualmente para medição de temperatura e demais avaliações com profissional de saúde;

– os jogadores devem receber ainda um kit higienizado, contendo copos descartáveis de água, isotônico, suplementação, GPS para controle, lanche para o pós-treino e uma bola que deverá ser de uso exclusivo;

– a fisioterapia deve ser realizada em espaço aberto e ventilado. O atleta deve se apresentar no setor de fisioterapia sem frequentar outras instalações do clube previamente.