Publicado em 15/11/2019 às 18h40.

Renato Gaúcho confirma convite a Bolsonaro e o elogia: ‘Vai dar jeito no Brasil’

Treinador disse que o presidente "faz um excelente trabalho" e que "gosta muito" de suas "maneiras" e "atitudes"

Redação
Foto: Lucas Uebel/Grêmio
Foto: Lucas Uebel/Grêmio

 

O técnico Renato Gaúcho confirmou nesta sexta-feira (15), durante entrevista coletiva, que convidou Jair Bolsonaro para acompanhar a partida entre Grêmio e Palmeiras, time do coração do presidente da República, no próximo domingo (24), na Arena Grêmio, em Porto Alegre. Apoiador confesso de Bolsonaro, Renato disse que o presidente “faz um excelente trabalho” e “vai dar jeito no Brasil”. O treinador também disse que gosta “muito” de suas “maneiras” e “atitudes”.

“Eu mandei um vídeo para ele na última segunda, ele me ligou segunda à noite, depois conversamos na terça-feira. Aproveitei e convidei para assistir o jogo do Palmeiras com o Grêmio. Ele disse que faria o possível, mas de repente estaria com a agenda um pouco cheia. Fiquei feliz por ter conversado com ele, ter retornado a ligação. É o presidente do Brasil, não é torcedor do Palmeiras, Flamengo, Botafogo, do Grêmio, ele é presidente do Brasil. Ele tem uma bandeira só, a do país. Ele gosta de futebol, torce por todo mundo, gosta do esporte”,  disse o técnico gremista.

Renato Gaúcho voltou a elogiar a condução do governo brasileiro por Bolsonaro e pelo “Dr. Sergio Moro” –  em sua avaliação, há um “grande trabalho” sendo feito no País. “Muita gente pode achar que não, mas acho que ele faz um excelente trabalho. Ele vai dar jeito no Brasil, ele vai mudar o Brasil”, disse.

“Não sou advogado dele, mas eu sou um cidadão brasileiro, que pago meus impostos, e sempre vou torcer pelo sucesso dele. E tenho certeza que, se alguém vai mudar o país é o Bolsonaro. Gostaria muito de dar um abraço nele, seria uma honra abraçar o presidente do país. Gosto muito dele, das maneiras, atitudes, de estar nos jogos. Ele é do povo, quer estar mais próximo do povo. Eu gosto dessas atitudes. Ele vai dar jeito no Brasil, é só termos paciência e dar tempo ao tempo”, completou o treinador.

Bolsonaro revelou o contato de Renato Gaúcho nesta quinta-feira (14), mas não confirmou presença na partida. Nesta sexta, postou em seu perfil oficial no Facebook o vídeo de Renato Gaúcho falando sobre a conversa deles.

“Uma conversa descontraída com Renato Gaúcho falando de Brasil e futebol. Amanhã, na Vila, estarei no clássico SanSão, um abraço às torcidas de Santos e São Paulo”, escreveu, fazendo referência a ida a Santos neste domingo, onde irá acompanhar a partida entre Santos e São Paulo – torcedores do coletivo Santos Antifascista e da Torcida Jovem, bem como o técnico Jorge Sampaoli, criticaram a ida de Bolsonaro à Vila Belmiro.

Resposta negativa de parte da torcida

O convite de Renato Gaúcho foi duramente criticado por torcedores do coletivo Grêmio Antifascista, que lembraram que Everaldo, ídolo do time, e Lupicínio Rodrigues, autor do hino do clube, eram negros e que Bolsonaro já deu diversas declarações racistas em sua trajetória política.

“Em nossa bandeira, se olhares bem, há uma estrela. Consegues ver? Esta estrela homenageia Everaldo, nosso lateral-esquerdo que morreu tragicamente em um acidente e jogou na seleção brasileira no fim dos 60 e início dos 70. Pois bem, ele era negro e Bolsonaro, como bem deves saber pelas inúmeras falas do mesmo, é racista”, escreveu o coletivo em postagem nas redes sociais.

“Renato, sabe o nosso hino? Então, quem o compôs foi Lupicínio Rodrigues, grande compositor também negro e como já dissemos ali em cima, todo mundo sabe (mesmo que alguns não admitam) que Bolsonaro é racista.”

PUBLICIDADE