Publicado em 26/11/2021 às 18h57.

Convênio de Salvador beneficia autistas assistidos pela Ama

As atividades do convênio, estão oficinas que ensinam crianças e jovens a produzir canecas, camisas, chaveiros e outros itens

Redação
Foto: Vitor Santos/Sempre
Foto: Vitor Santos/Sempre

 

As parcerias entre a Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre) e a Associação Amigos dos Autistas da Bahia (Ama) foram destaque no seminário Transtorno do Espectro Autista – Ações para uma vida independente, realizado nesta sexta-feira (26), no Real Classic Bahia Hotel, na Pituba. O convênio da pasta, celebrado com a associação sem fins lucrativos em 27 de junho de 2019, tem trazido diversas conquistas, segundo avaliação dos integrantes.

Entre as atividades do convênio, estão oficinas que ensinam crianças e jovens a produzir canecas, camisas, chaveiros, sandálias e outros itens. A iniciativa tem sido bem acolhida entre as mães dos assistidos pela Ama. Os recursos das vendas de cada item são destinados aos familiares dos alunos.

Conforme Jaqueline Braz, supervisora técnica do Serviço de Proteção Social Especial para Pessoa com Deficiência, a partir desse acordo, a Ama vem ofertando serviço especializado a 217 crianças e jovens com autismo, na faixa etária de 2 a 21 anos, além de familiares e cuidadores, em Salvador.

Para o secretário de Sempre, Kiki Bispo, o principal objetivo é estimular a inclusão social, promoção da autonomia e qualidade de vidas dos assistidos. “As ações estão ajudando as famílias, contribuindo na evolução física, cognitiva e intelectual desses garotos”, destacou.

Sem conter a emoção, Verônica Pereira, mãe de Kaike Pereira, não escondeu a admiração pelas oficinas. “A rotina dele era permanecer meio paradinho, estava prestes a ficar depressivo. As oficinas trouxeram um ânimo para meu filho. Só tenho a agradecer”, frisou.

Kaike, por sua vez, apesar da dificuldade na fala, registrou seu agradecimento, comprovando sua melhora. “Eu gosto da Sempre, dos professores, porque eu mexo nos computadores, muito obrigado”, externou.

Daiane Costa Casaes expressava a gratidão com brilho nos olhos. Mãe de Endro Rafael, de 5 anos, ela disse que graças às oficinas, ele tem evoluído na coordenação motora, fala e comportamento. “Ele tem crescido muito, estado no lugar que ele tem que estar e isso para mim é gratificante”, assegurou.

Evolução – Jackson Ferreira, educador social da Ama, que trabalha realizando as oficinas e na inicialização para o mercado de trabalho, foi enfático ao afirmar que a parceria tem sido um exemplo para a instituição. “A evolução dos alunos é visível. Só podemos nutrir a esperança de que esse convênio perdure por muitos anos”, defendeu.

Já Daiana Santos, terapeuta ocupacional da Ama, ressaltou a evolução das habilidades sociais dos assistidos. “Houve melhora na interação social, linguagem e habilidade de planejamento”.

Segundo a diretora de Proteção Social Especial, Kelly Morais, a parceria vai perdurar. “Trata-se de um projeto especial, que veio para somar na vida de pessoas que tanto necessitam”, concluiu.



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.