Publicado em 28/08/2019 às 11h40.

PL permite gestante optar por cesárea a partir da 39ª semana de gestação

“Precisamos garantir que as mães não irão sentir dores e desconfortos desnecessário na hora de dar à luz", justifica deputada

Redação
Grávidas não devem usar repelentes caseiros (FOTO: Agencia Brasil)
Foto: Agência Brasil

 

A deputada estadual Talita Oliveira (PSL) apresentou na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei  (PL) 23.359/2019, que assegura à gestante a possibilidade de optar pelo parto cesariano, a partir da trigésima nona semana de gestação, bem como a analgesia, mesmo quando escolhido o parto normal.

“Precisamos garantir que as mães não irão sentir dores e desconfortos desnecessário na hora de dar à luz, ou até mesmo colocar a vida do bebê em risco. Muitas mulheres, como vemos em denúncias na tv e sites, na rede pública de saúde, mesmo clamando pela realização da cesárea, são obrigadas a sofrer por longas horas no parto normal”, explicou a parlamentar.

Ainda de acordo com o texto, os hospitais e maternidades do estado baiano devem fixar uma placa com os dizeres “constitui direito da parturiente escolher cesariana, a partir da trigésima nona semana de gestação”. Segundo o documento, sempre poderá o médico, em divergindo da opção feita pela gestante, encaminhá-la para outro profissional.

PUBLICIDADE