Publicado em 29/11/2021 às 17h44.

Projeto ‘Descomplica, Preta!’ oferece incentivo para empreendedoras negras

Estudantes da Faculdade Baiana de Direito e Gestão criam projeto extracurricular para democratizar o acesso à soluções jurídicas

Redação
Foto: Divulgação/Assessoria
Foto: Divulgação/Assessoria

 

Lançado esse mês, o projeto “Descomplica, Preta!” disponibiliza serviços de assessoria jurídica para microempreendedoras negras a preços acessíveis e sem “juridiquês”. Criado por estudantes da Faculdade Baiana de Direito, o projeto nasceu como forma de minimizar os impactos da pandemia nestes negócios, gerando oportunidades para as empreendedoras. As inscrições estão abertas. Para se inscrever basta acessar o site da Alfa, empresa júnior à frente da iniciativa.

De acordo com pesquisa do Sebrae (2020), 45% das empreendedoras negras têm dívidas ou estão em atraso e 36% delas fecharam ou paralisaram seus negócios durante a pandemia. “Falta de suporte, muitas mulheres acabam desistindo do próprio negócio porque são condicionadas a trabalhar sempre para uma outra pessoa, sem tomar para si o protagonismo”, comenta Rebeca Pereira, microempreendedora atendida pelo projeto. 

À frente da loja de cosméticos veganos, naturais e artesanais, “(Re) Cuide-se”, Rebeca relata que buscou a assessoria jurídica do “Descomplica, Preta!”, quando uma conta no Instagram plagiou o nome da sua empresa, e que só então passou a entender a importância de um registro de marca e um CNPJ. “Ter esse suporte técnico especializado foi muito bom”, conta.

O “Descomplica, Preta!” oferece assessoria jurídica para abertura de empresas, registro de marcas e elaboração e revisão de contratos, além de emitir um diagnóstico com orientações para as empreendedoras que não sabem por onde começar. O projeto oferece exclusivamente para mulheres negras um desconto de 50% nos serviços da Alfa, que cobra valores abaixo do mercado por ser uma empresa júnior. As inscrições podem ser feitas no site do projeto.

“A maioria das empreendedoras abrem seus negócios sem saber o que é um registro de marca ou como abrir um CNPJ”, conta Liliane Cupertino, da equipe do “Descomplica, Preta!”. “É muito importante construir um ecossistema empreendedor com soluções jurídicas para quem empreende”, complementa a estudante de Direito da Baiana, que conclui com um pensamento de Angela Davis. “Quando uma mulher negra se movimenta, a sociedade inteira se movimenta com ela”.



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.