Publicado em 09/03/2017 às 10h38.

Secretária de Políticas para Mulheres critica declaração de Temer

“As brasileiras querem autonomia econômica, querem ser valorizadas profissionalmente. Lugar de mulher é onde ela quiser”, diz Julieta Palmeira

Redação

A superação das desigualdades entre homens e mulheres exige decisão política de governo para a implementação de ações que garantam a equidade de direitos, declarou a secretária de Políticas para as Mulheres (SPM-BA), Julieta Palmeira, sobre as declarações atribuídas ao presidente da República, Michel Temer. Ontem, durante um evento em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, em Brasília, o presidente delegou às mulheres atributos domésticos , dizendo ter “convicção do quanto a mulher faz pela casa”.

A declaração gerou críticas nas redes sociais e a reação de movimentos feministas.

A secretária da SPM-BA disse que enquanto mulher não pode se omitir e considerar que essa declaração atribuída ao presidente Michel Temer não converge com políticas públicas que visam contribuir para a valorização das mulheres e seu empoderamento . “ Não se pode reforçar a a dupla jornada de trabalho que sobrecarrega as mulheres e afeta a saúde das brasileiras”. Julieta Palmeira disse, ainda, que declaração como essa restringe o protagonismo feminino por considerar o âmbito doméstico como área natural de atuação das mulheres. “As brasileiras querem autonomia econômica, querem ser valorizadas profissionalmente. Lugar de mulher é onde ela quiser”.

Depois da repercussão negativa, o presidente Michel Temer disse hoje que não serão tolerados “preconceito e violência contra a mulher”. Em mensagem publicada no twitter, Michel Temer defendeu que as “mulheres tenham direitos iguais em casa e no trabalho”, sem fazer qualquer referência à declaração de ontem.

PUBLICIDADE