Publicado em 19/01/2020 às 15h30.

Após fuga de membros do PCC, governo paraguaio afasta diretores

Ministra da Justiça do Paraguai, Cecilia Pérez, também colocou seu cargo à disposição do presidente, mas não teve pedido acatado

Redação

ministra cecilia pérez

 

A ministra da Justiça do Paraguai, Cecilia Pérez, colocou seu cargo à disposição do presidente, Mario Abdo Benítez, após a fuga de 75 presos ligados ao PCC (Primeiro Comando da Capital) do presídio de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, na madrugada deste domingo (19). O líder do Executivo paraguaio, de início, não acatou a demissão de Pérez, mas afastou diretores que possam ter falhado na segurança.

“A responsabilidade política deste ministério é minha. E eu trabalho e devo ao presidente, à sociedade e opinião pública. O presidente tomará a decisão que tiver de tomar”, informou a ministra, por meio de nota divulgada na tarde deste domingo.

A ministra afirmou, contudo, que o presidente determinou que ela siga trabalhando para reverter a situação – considerada pelo governo como grave – para que “se determinem as responsabilizações e que sejam processadas as pessoas envolvidas”.

O governo paraguaio anunciou o afastamentos de Joaquín González, diretor-geral de estabelecimentos penitenciários; Matías Vargas, chefe da Segurança; Cristian González, diretor da prisão, além de cinco agentes penitenciários.

 

PUBLICIDADE