Publicado em 14/11/2019 às 08h29.

Bolívia: Evo Morales diz que está disposto a voltar para o país

"Se meu povo pedir, estamos dispostos a voltar para apaziguar, mas é importante o diálogo nacional", disse

Redação
Foto: Reprodução/ EBC
Foto: Reprodução/ EBC

 

O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou nesta quarta-feira (13) que voltaria para “pacificar” seu país se os bolivianos pedissem. A declaração foi dada no México, onde ele está asilado após semanas de protestos violentos que levaram a sua renúncia.

Em sua primeira coletiva de imprensa no exílio, onde chegou na terça-feira em um avião militar mexicano, Morales reiterou que sua demissão visou a conter a onda de violência que atingiu o seu país desde as acusações da oposição de que havia ocorrido fraude na eleição presidencial de 20 de outubro.

“Se meu povo pedir, estamos dispostos a voltar para apaziguar, mas é importante o diálogo nacional”, disse Morales, acrescentando: “vamos voltar cedo ou tarde. Quanto antes melhor para pacificar a Bolívia”.

O ex-presidente, que deixou o poder depois da Organização dos Estados Americanos (OEA) constatar a fraude e recomendar novas eleições, reiterou seu chamado a um diálogo nacional no qual poderiam participar “países amigos” em uma espécie de mediação entre as forças políticas.

“É importante o diálogo nacional. Sem diálogo nacional, estou vendo que vai ser difícil deter este confronto”, acrescentou.

PUBLICIDADE