Publicado em 30/10/2016 às 18h00.

Hillary tem vantagem na Carolina do Norte e disputa é acirrada na Flórida

Pesquisa de Wall Street Journal, NBC News e Marist aponta que democrata lidera com 45% das intenções de voto, enquanto Trump tem 44%

Evilasio Junior
Hillary e Trump (Montagem: The Wrap)
Hillary e Trump (Montagem: The Wrap)

 

A candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, está em uma disputa apertada com o candidato republicano, Donald Trump, na Flórida e possui uma vantagem de seis pontos na Carolina do Norte, de acordo com nova pesquisa de Wall Street Journal, NBC News e Marist. A candidata poderá aproveitar a diferença para amortecer o anúncio do FBI de que está revisando e-mails relacionados a Hillary.

A pesquisa de Wall Street Journal, NBC News e Marist, realizada na terça e quarta-feira, verificou que Hillary lidera por apenas um ponto porcentual na Flórida, com 45% das intenções de voto, enquanto Trump tem 44%. A margem ficou mais estreita do que a vantagem de três pontos que Hillary tinha um mês atrás. Na Carolina do Norte, a candidata democrata têm 47% das intenções de voto, contra 41% do candidato republicano, uma vantagem maior do que a de quatro pontos porcentuais verificada no início deste mês.

O FBI disse na sexta-feira que analisa novas evidências relacionadas com o uso de um servidor de e-mail privado de Hillary enquanto ela era secretária de Estado. A investigação tinha sido fechada durante o verão do Hemisfério Norte sem qualquer recomendação de que fossem feitas acusações contra Hillary ou seus assessores.

As novas pesquisas sugerem que Hillary tem mais margem de manobra política na Carolina do Norte do que na Flórida. Se Trump perder em qualquer desses Estados, ele teria poucas alternativas para reunir os 270 votos necessários do Colégio Eleitoral.

A pesquisa mostra que nenhum dos candidatos tem espaço para erros na Flórida. “Para Trump, a Flórida é um Estado em que ele precisa vencer”, disse Lee M. Miringoff, diretor do Instituto Marist College de Opinião Pública. “O lado de Hillary foi apostando na Carolina do Norte como um Estado crucial para o seu desempenho (…) e ela parece bem posicionada para ganhar no Estado”, completa.

A pesquisa de WSJ, NBC e Marist foi realizada em 25 a 26 de outubro e incluiu 779 prováveis eleitores na Flórida e 780 prováveis eleitores na Carolina do Norte. A margem de erro para ambas as amostras é de mais ou menos 3,5 pontos porcentuais. Fonte: Dow Jones Newswires.