Publicado em 05/08/2020 às 16h07.

Líbano: governo determina prisão domiciliar para responsáveis pelo porto

Explosões na zona portuária da capital Beirute mataram ao menos 135 pessoas; cerca de 250 mil perderam suas casas

Redação
Foto: Defense Civil LB/Fotos públicas
Foto: Defense Civil LB/Fotos públicas

 

Todos os responsáveis pelo porto de Beirute (LIB) foram colocados em prisão familiar pelo governo do Líbano nesta quarta-feira (5). Até esta tarde, 135 pessoas morreram após duas fortes explosões na região portuária da capital libanesa, na terça-feira.

A principal suspeita é que a explosão tenha ocorrido em um armazém que guardava nitrato de amônia, um tipo de fertilizante. O impacto do acidente pode ser sentido em um raio de 200 quilômetros.

O Líbano declarou estado de emergência de duas semanas na capital, onde ao menos 250 mil pessoas perderam suas moradias. O governo local estima um prejuízo de US$ 3 bilhões (R$ 15,9 bilhões) a US$ 5 bilhões (R$ 26,5 bilhões). O país corre também o risco de desabastecimento, em decorrência das avarias no porto. Fonte: G1