Publicado em 24/01/2020 às 16h02.

Menino de 10 anos é acusado de engravidar garota de 13; médico descarta hipótese

Caso polêmico tomou conta da Rússia e vem repercutindo internacionalmente

Redação
Foto: Reprodução / TV
Foto: Reprodução / TV

 

Um caso polêmico virou um dos assuntos mais comentados na Rússia nos últimos dias, quando um menino de 10 anos foi acusado de engravidar uma garota de 13.

Um programa de TV do país levou os dois, Ivan e Darya, acompanhados dos pais, ao palco, e um médico que examinou as crianças descartou que a gravidez de 8 semanas dela tenha sido fruto de qualquer relação sexual com Ivan.

“Verificamos novamente os resultados do laboratório três vezes, para que não haja nenhum erro. Não pode haver espermatozoides. Ele ainda é criança. Ainda não há testosterona. E apenas para adicionar, ele ainda tem órgãos sexuais infantis”, disse o urologista Evgeny Grekov. “A puberdade não começou. Então, temos muitas perguntas”, continuou o profissional.

Darya garante que “tudo aconteceu” quando os dois estavam sozinhos.

“Ele fechou a porta deixando a chave na fechadura, para que sua mãe não pudesse abrir a porta. Foi um pouco assustador, que seria doloroso. Foi só um pouco. Foi um pouco vergonhoso, estávamos escondidos debaixo do cobertor. Eu não achava que aos 10 anos ele pudesse fazer essas coisas … eu pensei que nada iria acontecer”, disse a menina, de 13 anos.

Ela negou ter se envolvido com outro homem. A mãe do garoto está convencida de que está dizendo a verdade. “Acredito no meu filho. Que ele é o pai. Entendo que ele próprio talvez não perceba o que aconteceu”.

Por enquanto, ainda é muito cedo para uma verificação de DNA na criança.

PUBLICIDADE