Publicado em 26/07/2022 às 19h40.

Plano de emergência para conter demanda de gás russo é aprovado pela União Europeia

Os países da UE já enfrentam redução de suprimentos russos e temem que a Rússia corte 100% os fluxos

Redação
Foto: Divulgação/NordStream
Foto: Divulgação/NordStream

 

Foi aprovado nesta terça-feira (26), pela União Europeia (UE), um plano de emergência para conter a demanda de gás, enquanto se preparam para novas reduções na oferta russa. As informações são da Reuters.

A partir desta quarta-feira (27), a Europa enfrenta um aumento do aperto de gás, após a russa Gazprom afirmar que pretende reduzir os fluxos através do gasoduto Nord Stream 1, série de gasodutos para transporte de gás natural através do Mar Báltico, para a Alemanha para um quinto da capacidade.

Os países da UE já enfrentam redução de suprimentos russos e temem que a Rússia corte 100% os fluxos em resposta às sanções ocidentais por sua guerra com a Ucrânia.

Os ministros da Energia aprovaram uma proposta para que todos os países da UE reduzam por conta própria a utilização do gás em 15% de agosto a março.

Os cortes poderiam se tornar obrigatórios em uma emergência de fornecimento, no entanto, foi realizado um acordo com o intuito de isentar vários países e indústrias, depois que alguns governos resistiram à proposta original da UE de impor um corte obrigatório de 15% a todos os países.

 

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.