Publicado em 09/09/2019 às 10h59.

Reino Unido anuncia suspensão do Parlamento por cinco semanas

Medida, avalizada pela Rainha Elizabeth II, é vista como manobra para forçar o 'Brexit' mesmo sem acordo até 31 de outubro

Agência Brasil
Foto: Roger Harris
Foto: Roger Harris

 

Por RTP (Rádio e Televisão de Portugal)

Um porta-voz do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, confirmou nesta segunda-feira (9) a suspensão do Parlamento britânico pelo período de cinco semanas.

Na agenda parlamentar de hoje estão previstos debates sobre legislação para a Irlanda do Norte e uma proposta de eleições antecipadas feita pelo governo. A oposição, no entanto, já afirmou que tentará inviabilizar a medida.

A suspensão até 14 de outubro causou uma onda de indignação no Reino Unido quando foi anunciada no final de agosto, levando a oposição a qualificar a decisão como um “escândalo e uma ameaça à democracia” e uma manobra para forçar a saída do Reino Unido da União Europeia sem acordo em 31 de outubro.

O governo britânico obteve autorização da rainha Elizabeth II com o objetivo de “apresentar uma nova agenda legislativa nacional ousada e ambiciosa para a renovação do país após o ‘Brexit’ em 14 de outubro, disse o primeiro-ministro, Boris Johnson.

Duas ações judiciais para bloquear a suspensão foram rejeitadas nas últimas semanas em tribunais de Edimburgo e Londres, sendo esperado que os recursos sejam analisados em 17 de setembro pela Suprema Corte, a última instância judicial britânica.

Um terceiro caso está em curso num tribunal de Belfast, tendo uma audiência sido agendada para 16 de setembro.

PUBLICIDADE