Publicado em 18/11/2019 às 08h47.

Crianças são flagradas trabalhando em casas de farinha

Empregadores foram notificados; operação foi deflagrada ainda em outubro

Redação
Foto: Anderson Miron Magalhães
Foto: Anderson Miron Magalhães

 

Oito crianças e adolescentes foram retirados da produção de farinha de mandioca no município de Crisópolis, na Bahia, em uma operação de fiscalização do governo federal, neste final de semana.

A ação contou com a participação de auditores fiscais do trabalho do Ministério da Economia, um procurador do Ministério Público do Trabalho, um representante da Defensoria Pública da União e agentes da Polícia Rodoviária Federal.

Na cidade baiana, quatro casas de farinha foram inspecionadas e, em duas delas, foram encontrados quatro crianças e adolescentes em cada uma. A mais nova tinha sete anos e o mais velho, 17.

Uma menina de 11 anos tentava alternar o dever de casa com a raspagem da mandioca. Ela sonha em ser veterinária, segundo reportagem do UOL.

A lei proíbe quem tem menos de 18 anos de atuar nessa atividade, que está relacionada na Lista das Piores Formas de Trabalho Infantil (Lista TIP), de acordo com o decreto 6.481/2008.

As duas casas foram notificadas, mas as crianças e adolescentes ainda não tiveram as contas acertadas. Segundo os empregadores, ainda não há dinheiro em caixa para pagá-las.

PUBLICIDADE