Publicado em 06/01/2017 às 18h20.

Homem que ateou fogo na família responderá por homicídio quíntuplo

Há dez anos, Gilson e Cristina chegaram a se separar depois que ele a esfaqueou nas costas durante discussão

Redação
Foto: Alberto Maraux
Foto: Alberto Maraux

 

O comerciante Gilson de Jesus Moura, de 49 anos, preso nesta sexta-feira (6), responderá por cinco homicídios qualificados, duas tentativas de assassinato e aborto. Gilson ateou fogo à casa onde morava com a família e provocou a morte de três de seus filhos, de uma enteada de 16, que estava grávida, e do filho dela de 1 ano. A esposa do autor do crime, mãe das crianças, e outra filha de 4 anos, conseguiram sair do imóvel e estão internadas com queimaduras graves.

O delegado João Rodrigo Uzzum, coordenador da 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Feira), responsável pelo caso, informou que o homem premeditou o crime depois de uma discussão com a mulher, Ana Cristina de Jesus, de 37, durante festa no fim do ano.

Familiares e vizinhos do conjunto habitacional, onde o casal morava e mantinha um bar, foram ouvidos ao longo da investigação e informaram que a relação dos dois era marcada por brigas violentas.

Há dez anos, Gilson e Cristina chegaram a se separar depois que ele a esfaqueou nas costas, em uma discussão. Depois do Réveillon, o comerciante comprou cinco litros de gasolina e escondeu no imóvel. Na madrugada da quarta (4), jogou o combustível nos filhos e na mulher, trancou a casa e fugiu para a cidade de Capim Grosso.

Ele assumiu a autoria do crime, apesar de alegar não se recordar dos fatos. Os corpos dos três filhos de Gilson, da enteada e dos filhos dela, mortos no incêndio, aguardam identificação no Departamento de Polícia Técnica (DPT/Feira).