Publicado em 21/11/2019 às 17h40.

Justiça investiga células neonazistas na cidade

No país, foram registrados 334 grupos de inspiração nazista

Redação
Foto: Prefeitura de Feira
Foto: Prefeitura de Feira

 

A Promotoria de Justiça de Feira de Santana investiga a existência de células neonazistas na cidade. O inquérito, aberto nesta quinta-feira (21), ocorre após a divulgação de uma pesquisa da antropóloga da Unicamp Adriana Abreu Magalhães.

A docente denunciou a existência das células formadas por até 40 pessoas com ideias e atividades comuns. A condução do inquérito é comandada pelo promotor Audo da Silva Rodrigues, coordenador regional do Ministério Público do Estado (MP-BA).

Na pesquisa, Feira de Santana aparece como uma das cidades nordestinas com registro desses grupos, assim como Fortaleza e João Pessoa. No país, foram registrados 334 grupos de inspiração nazista. A lei 7.716/89 pune o crime com pena de detenção de um a três anos, além de multa.

PUBLICIDADE