Publicado em 17/06/2021 às 14h14.

MP e PM discutem estratégias para coibir guerra de espadas durante o período junino

Na ocasião, ficou decidido que haverá um incremento do efetivo da Polícia Militar na região durante o São João e o São Pedro

Redação
Guerra de espadas no São João de Cruz das Almas (Foto: Eber Paz/ Flickr)
Guerra de espadas no São João de Cruz das Almas (Foto: Eber Paz/ Flickr)

 

Os promotores de Justiça André Lavigne, coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal (Caocrim), Luis Alberto Pereira, coordenador do Centro de Apoio Operacional de Segurança Pública e Defesa Social (Ceosp) e Adriano Marques, que atua na comarca de Cruz das Almas, estiveram reunidos na quarta-feira (16) com o comandante geral da Polícia Militar, coronel Paulo José Reis de Azevedo Coutinho, para discutir estratégias de atuação conjunta contra a prática de guerra de espadas no município.

Na ocasião, ficou decidido que haverá um incremento do efetivo da Polícia Militar na região durante o São João e o São Pedro, intensificação das rondas e ações da polícia ostensiva, especialmente em locais onde a guerra de espadas se realiza na cidade.

Os participantes ressaltaram a importância da atuação conjunta entre as instituições para coibir esse tipo de crime, cuja pena pode chegar a até seis anos de prisão.

“Sob o manto da tradição, a prática de guerra de espadas ceifa a vida de pessoas, causa lesões e inúmeros danos aos patrimônios público e privado”, destacou o promotor de Justiça André Lavigne.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.