Publicado em 04/09/2019 às 11h15.

Vereadores acusam prefeitura de dever R$ 1,3 milhão a maternidade

Segundo presidente da Câmara, Herden Cristiano (DEM), prefeito deveria repassar R$ 124 mil por mês para unidade de Saúde

Matheus Morais
: Divulgação / Maternidade Santo Amaro
Foto: Divulgação/ Maternidade Santo Amaro

 

Um grupo de três vereadores, liderado pelo presidente da Câmara Municipal de Santo Amaro, Herden Cristiano (DEM), acusa o prefeito da cidade, Flaviano Bonfim (PP), de não repassar recursos para a Maternidade do município no Recôncavo do estado. Com a falta de verbas, a unidade de saúde ameaça fechar as portas.

No total, segundo o presidente da Câmara, a prefeitura deve R$ 1,3 milhão à maternidade.

“A maternidade de Santo Amaro não faz mais partos pelo Sistema Único de Saúde porque o prefeito Flaviano Bomfim não vem cumprindo com os acordos que foram feitos”, disse Cristiano em um vídeo que chegou ao bahia.ba.

“Existe hoje um valor de R$ 124 mil que é para ser pago todo mês e, infelizmente, o poder público de Santo Amaro não paga. A cidade está perdendo mais uma entidade por irresponsabilidade do prefeito”, completou o democrata.

Já o vereador César do Pão (DEM), disse que o prefeito prometeu fazer da maternidade um centro de referência da mulher, além de referência em pediatria, mas não cumpriu as promessas.

“O gestor que não cumpre com as questões contratuais, não merece a confiança. Santo Amaro está a toa. Nós, da Câmara, estamos nos mobilizando contra os desmandos do prefeito”, falou Pedro Oliveira (PRB).

PUBLICIDADE