Publicado em 07/09/2021 às 07h40.

7 de setembro: Ministro da CGU comemora invasão da Esplanada dos Ministérios

"Lindo ver Brasília ser tomada por pessoas de bem", diz Wagner Rosário

Redação

 

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

 

O ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, publicou uma mensagem nas redes sociais na noite da segunda-feira (6) em que comemora a invasão de manifestantes na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Junto com o texto, há um vídeo que mostra um grupo no local, no trecho mais próximo à rodoviária. É possível ouvir a voz de um homem dizendo “liberou a barreira”. A informção é do jornal O Globo.

O acesso a veículos na região estava vedado, mas bolsonaristas furaram o bloqueio e invadiram a Esplanada. A convocação para que manifestantes entrassem no local antes mesmo da hora prevista para os atos do 7 de setembro foi feita via redes sociais. Um dos responsáveis pelo chamado foi o caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão. Ele teve a prisão decretada por ordem do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), e está foragido.

“Lindo ver Brasília ser tomada por pessoas de bem. Pessoas ordeiras, que só querem viver num país mais justo, mais livre e mais democrático. Tá bonito de ver!!! Viva o 07 de setembro!!!”, escreveu o ministro.

Ainda segundo a publicação, o esquema de segurança do governo do Distrito Federal não permitiria a entrada de veículos na Esplanada. Os caminhoneiros e demais manifestantes ficaram parados na altura da rodoviária, quando, por volta das 20h, pressionaram policiais para ultrapassar o bloqueio e conseguiram acesso. Grades de segurança que estavam ao longo da via foram retiradas pelos próprios manifestantes, que as derrubaram no chão.

O secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Julio Danilo, disse ao GLOBO que a Polícia Militar negociava a saída dos caminhões da Esplanada dos Ministérios. Danilo nega que tenha havido qualquer permissão de policiais militares para que os caminhões entrassem na área cercada.

“Houve uma invasão. Em nenhum momento os policiais permitiram a passagem. Eles furaram o bloqueio e desligaram os caminhões. Agora, estamos negociando a saída deles”, ressaltou.



Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.