Publicado em 19/09/2019 às 13h28.

Alvo de operação, líder do governo no Senado coloca cargo à disposição

De acordo com as investigações, o senador Fernando Bezerra Coelho é suspeito de integrar um esquema para receber propina de empreiteiras

Redação
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

 

Líder do governo no Senado, o emedebista Fernando Bezerra Coelho colocou o cargo à disposição, após ser alvo de uma operação da Polícia Federal nesta quinta-feira (19), segundo o G1.

“Eu já conversei pela manhã, com o presidente [do Senado] Davi Alcolumbre e conversei com o ministro da Casa Civil da Presidência da República, o ministro Onyx [Lorenzoni]. E tomei a inciativa de colocar à disposição o cargo de líder do governo, para que o governo possa, ao longo dos próximos dias, fazer uma avaliação se não seria o momento de proceder a uma nova escolha, ou não”, declarou o senador.

De acordo com as investigações, o parlamentar é suspeito de integrar um esquema para receber propina de empreiteiras.

Baseada em delações premiadas da Operação Turbulência, a ação desta quinta, denominada Desintegração, investiga irregularidades em obras do Nordeste, como a transposição do Rio São Francisco, na época em que Bezerra foi ministro da Integração Nacional, no governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Há suspeita, conforme a PF, de que Bezerra o filho, o deputado federal Fernando Bezerra Coelho Filho, tenham recebido aproximadamente R$ 5,5 milhões em propinas de empreiteiras.

PUBLICIDADE