Publicado em 26/09/2016 às 07h30.

Antonio Palocci é preso na 35ª fase da Lava Jato

Estão em cumprimento 45 mandados judiciais, sendo três de prisão; há mandado de condução coercitiva na Bahia

Redação
Foto: Antonio Cruz/ ABr
Foto: Antonio Cruz/ ABr

 

O ex-ministro Antonio Palocci foi preso na 35ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal (PF), na manhã desta segunda-feira (26), em São Paulo. Conforme o órgão, nesta fase da ação são 45 mandados judiciais, sendo 27 de busca e apreensão, três de prisão temporária e 15 de condução coercitiva – quando a pessoa é levada para prestar depoimento -, em São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal.

Antônio Palocci foi ministro da Casa Civil no governo Dilma Rousseff e ministro da Casa Fazenda no governo Lula.  Os policiais também cumprem mandados na casa e no escritório do ex-ministro. Sob Palocci recaem as suspeitas oriundas da delação do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa.

A suspeita é de que Palocci teria ligação com o comando da empreiteira Odebretch, uma das principais do país. A operação investiga se o ex-ministro e outros envolvidos receberam dinheiro para beneficiar a empreiteira em contratos com o governo.

Segundo a PF, as negociações envolviam a Medida Provisória 460, de 2009, que tratava de crédito-prêmio do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), além do aumento da linha de crédito da Odebretch no Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para país um africano, além de interferência em licitação da Petrobras para a aquisição de 21 navios-sonda para exploração da camada pré-sal.

A operação foi batizada de “Omertà”. Conforme a PF, a atual fase investiga indícios de uma relação criminosa entre o ex-ministro com o comando da principal empreiteira do país. O investigado principal atuou diretamente como intermediário do grupo político do qual faz parte perante o Grupo Odebrecht.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.