Publicado em 06/12/2016 às 14h31.

Ao não cumprir liminar, Renan diz que respeita separação dos Poderes

Mesa Diretora do Senado decidiu não cumprir decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do STF, que determinou o afastamento de Renan Calheiros da presidência da Casa

Rodrigo Aguiar
Foto: Jane de Araújo/Agência Senado
Foto: Jane de Araújo/Agência Senado

 

O presidente do Senado, Renan Calheiros, afirmou nesta terça-feira (6) que a decisão de não obedecer à liminar do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal  (STF) – que determinou o afastamento do peemedebista do comando do Senado – leva em conta “a separação e a independência dos Poderes”.

“Há uma decisão da Mesa que tem que ser observada em relação à separação e independência dos poderes. Vamos aguardar a decisão do Supremo”, declarou Renan à imprensa.

O senador criticou a decisão de Marco Aurélio, por ter sido tomada, de acordo com ele, “a nove dias do término do mandato do chefe de um Poder eleito, por decisão monocrática”.

Renan ainda fez uma provocação ao autor da liminar, ao dizer que “já cumpriu liminares piores do ministro Marco Aurélio, uma delas que impedia que nós acabássemos com os supersalários no Legislativo”.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.