Publicado em 14/01/2021 às 22h20.

Apesar de defender expulsão de Trump, CEO do Twitter diz que empresas têm muito poder

A saída, de acordo com ele, seria as empresas serem mais semelhantes ao Bitcoin

Redação
Foto: divulgação/Twitter
Foto: divulgação/Twitter

 

Mesmo acreditando ter tomado uma decisão correta ao banir a conta do presidente dos Estados, Donald Trump, o CEO do Twitter, Jack Dorsey, acredita que as gigantes de tecnologia têm muito poder. Em publicações na mesma rede social, ele disse que “companhias privadas não devem ter tanto controle sobre a internet”.

Para Dorsey, este tipo de atitude pode criar “um precedente perigoso”, onde uma corporação teria poder sobre conversas públicas. A saída, de acordo com ele, seria as empresas serem mais semelhantes ao Bitcoin, uma moeda digital.

“O Bitcoin tem um bom modelo. É uma tecnologia fundada na internet que não é controlada ou influenciada por um único indivíduo ou por uma entidade. É isso que a internet quer ser e, ao longo do tempo, é isso que ela será”, afirmou.

De acordo com o CEO, as plataformas precisam ser mais transparentes ao moderar conteúdos e devem “olhar criticamente as inconsistências de suas políticas”.

“Acredito que tomamos a decisão certa, mas ter que banir uma conta tem ramificações reais e significantes. Enquanto existem exceções claras e óbvias, sinto que banimentos são falhas das próprias redes sociais de promoverem uma conversa saudável”, pontuou.

O presidente Trump teve a conta suspensa da rede social permanentemente após uma série de tweets em que incitava apoiadores a tomar uma atitude contra a vitória de Joe Biden nas eleições. Para ele, o pleito nos EUA foi fraudado.