Publicado em 09/08/2022 às 10h42.

Após Justiça suspender convocação, prefeito acusa Câmara de descumprir a lei

Na segunda-feira (8), TJ anulou chamamento do secretário Décio Martins; Bruno afirma que qualquer dirigente do Executivo atenderá a "convocações regulares"

Adriano Villela / Mattheus Miranda
Foto: Mattheus Miranda/bahia.ba
Foto: Mattheus Miranda/bahia.ba

 

Um dia depois de a Justiça suspender a convocação do secretário municipal de Saúde, Décio Martins, o prefeito Bruno Reis (União Brasil) acusou a cúpula da Câmara Municipal de descumprir a lei. “A gente não pode deixar que prevaleça o desrespeito à Lei Orgância, ao Regimento Interno (da Câmara)”, declarou, em conversa com a imprensa.

A suspensão foi determinada pelo juiz Pedro Rogério Godinho, da 8ª Vara da Fazenda Pública, em ação movida pelo vereador Cláudio Tinoco (UB).

“Nós sabíamos que a convocação era irregular, como tantas outras aprovações que vem ocorrendo na Câmara, sem passar pelo plenário, sem ser debatido com os vereadores”, acrescentou Bruno. “A convocação do secretário Décio aconteceu em uma sessão que havia sido encerrada, sem a presença mínima de vereadores.”

O prefeito disse que qualquer secretário ou dirigente do Município irá comparecer ao Legislativo em “convocações regulares”. “Nós não temos o que esconder. Não temos preocupação”, finalizou.

 

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.