Publicado em 11/12/2018 às 17h29. Atualizado em 11/12/2018 às 17h33.

Após pressão de servidores e da oposição, sessão na Assembleia é encerrada

Funcionários públicos invadiram plenário para impedir votação de pacote de austeridade encaminhado pelo governador Rui Costa

Juliana Almirante
plenario assembleia foto juliana almirante bahiaba
Foto: Juliana Almirante / bahia.ba

 

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Ângelo Coronel (PSD), decidiu encerrar a sessão na qual seria votado o pacote de austeridade do governo, após pressão de servidores que invadiram o plenário da Casa e da bancada de oposição.

Inicialmente, Coronel informou que a sessão seria convocada em outro local, mas recuou depois de ser interpelado por oposicionistas. A votação foi então, adiada, e deve ocorrer nesta quarta-feira (12).

“Tenho que preservar a integridade das pessoas. A partir do momento que há quebra de portas, de cadeira, deixa de ser uma coisa pacífica e vira baderna”, afirmou Coronel.

Na última terça-feira (4), os deputados aprovaram a urgência para apreciação de três projetos enviados pelo governo: o PL 22.975, que propõe extinção de órgãos e de cargos comissionados; o 22.971, que altera e cria taxas no setor de transporte e eleva a contribuição previdenciária; e o PL 22.964, que dispõe sobre a Política Estadual de Recursos Hídricos e o Sistema Estadual de Gerenciamento de Recursos Hídricos.

PUBLICIDADE