Publicado em 26/03/2020 às 11h36.

Bolsonaro, com a ‘gripezinha’, chuta o bom senso e o corona, e fica só

Enfim, o presidente conseguiu a unanimidade. Contra

Levi Vasconcelos
Foto: Alan Santos/PR
Foto: Alan Santos/PR

 

Enfim, Bolsonaro conseguiu a unanimidade. Contra. Bem mais fácil do que a favor. Na primeira vez que entrou em cadeia nacional para falar do corona, na contramão de todas as autoridades científicas e políticas do planeta, até de auxiliares culpou a imprensa ‘pela histeria’, e chamou a pandemia de ‘gripezinha’.

Pegou tão mal que incomodou até aliados de sempre, como Ronaldo Caiado (DEM), governador de Goiás, que tirou o pé fora e bateu:

— Quando se vê uma declaração como essa, de dizer que é um resfriadinho, uma gripezinha… Respeito! A ignorância não é uma virtude.

Fala ACM Neto

ACM Neto também subiu o tom, ao qualificar as declarações de irresponsáveis.

— Confesso que ontem fiquei duplamente perplexo, como prefeito e como cidadão. As declarações são lamentáveis e inaceitáveis.

Em videoconferência ontem, Bolsonaro também bateu boca com o governador de São Paulo, João Dória (PSDB), num encontro justamente para tratar do corona.

Eis a questão: Bolsonaro desceu a ladeira, já que está brigando com ex-aliados? O panelaço disparado domingo enquanto ele falava foi bastante estridente. Seria bem mais se vissem o que ele estava falando.

Deputados baianos dizem que a crise do corona já está de bom tamanho. Abrir uma crise política seria um desastre. Mas…

Levi Vasconcelos

Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.

PUBLICIDADE