Publicado em 06/05/2021 às 20h40.

Bolsonaro critica voto eletrônico: Única republiqueta que aceita essa porcaria é a nossa

Presidente ainda ironizou o ministro Barroso, que é contrário a mudança

Redação
Foto: Reprodução Youtube
Foto: Reprodução Youtube

Em sua já tradicional live às quintas-feiras, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a defender o voto impresso já para as eleições de 2022. Para ele, as urnas eletrônicas não são seguras e põem a democracia em risco.

“Ninguém aceita mais esse voto que tá aí. Como falar que esse voto é preciso, legal, justo e não é fraudado ? A única republiqueta do mundo que aceita
a porcaria desse voto é a nossa”, disse Bolsonaro. “Se o parlamento brasileiro aprovar e promulgar vai ter voto impresso em 2022 e ponto final. Se não tiver, não vai ter eleição. O recado tá dado, devemos aprender a respeitar a constituição como um todo”, ameaçou.

Apesar da afirmação, a informação de que o Brasil seria a única nação a adotar o voto eletrônico não é verdadeira. Um levantamento feito pelo Uol mostra que mais de 20 países utilizam a urna eletrônica. Nos Estados Unidos, por exemplo, 30 estados utilizam o voto eletrônico em seu processo eleitoral.

Além disso, Bolsonaro ironizou a declaração do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, que disse que a iniciativa pode trazer caos e judicialização ao processo eleitoral. “É dono do mundo, o dono da verdade absoluta, não pode ser contestado, só pode ser. Eu tô preocupado se Jesus Cristo baixar na terra, ele vai ser boy do ministro Barroso”.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.