Publicado em 08/08/2022 às 20h00.

Bolsonaro diz que a redução de mortes violentas no Brasil está atrelada a política de armamento

Políticia de armamamento instaurada no governo Bolonaro facilitou a possibilidade de cidadãos possuírem o porte e a posse de armas

Leilane Teixeira
Foto: Youtube
Foto: Youtube

 

O presidente Jair Bolsonaro disse, durante entrevista ao Flow Poadcast na noite desta segunda-feira (8), que o número de mortes violentas no Brasil, que, em sua maioria são ocasionadas com a utilização de armas de fogo, diminuiram após aplicação da políticia de armamamento, que facilitou a possibilidade de cidadãos possuírem o porte e a posse de armas.

“Em 2005 fizemos o peblicito das armas. Cerca de dois terços da população queria a venda e o comércio de arma e o governo da época fez o exatamente ao contrário. Jogou mais pesado na campanha de desarmamento, dizendo que aquilo ia ajudar a diminuir a violência no Brasil. O que eu fiz quando eu assumi? Eu fui para o limite via decreto de portaria com meus ministros, e busquei facilitar a compra de armas de fogo, bem como o porte e a posse para para o cidadão de bem”, argumentou.

Boloonaro questionou os números após essa ação. “Olha o número… em 2016 foram cerca de 61 mil mortes violentas no país. Já em 2020, no eu governo, o número foi de 41 mil. Ou seja, com a minha política ou corroborada por ela, esse número diminui em 20 mil. Se tivesse aumentando, a imprensa estava descendo a lenha em mim, mas como diminui, ninguém fala”, disse.

O presidente explicou ainda que a possível relação entre a facilidade do armamaneto com a diminuição no número de mortes existe pois, segundo ele, “quando um bandido vai cometer o crime, ele se snete mais seguro sabendo que a vítima pode estar desarmada. Porém, com essa facilitação que demora, isso vai mudando aos poucos”.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.