Publicado em 09/10/2019 às 14h20.

Bolsonaro nega saída do PSL: ‘Faço uma reclamação do bem’

Presidente destacou em entrevista que não deixará o partido "de livre e espontânea vontade"

Redação
Foto: Antonio Cruz /Agencia Brasil
Foto: Antonio Cruz /Agencia Brasil

 

O presidente Jair Bolsonaro negou que vá deixar “de livre e espontânea vontade” o PSL, como foi noticiado em alguns veículos de imprensa nos últimos dias.

Em entrevista ao site O Antagonista, Bolsonaro admitiu que está insatisfeito com o partido comandado por Luciano Bivar, mas pontuou que suas críticas são construtivas.

“Não integro a Executiva, só estou filiado ao partido, mais nada. Essas são as reclamações. Eu não quero esvaziar o partido. Quero que funcione. O PSL caiu do céu para muita gente, inclusive para o Bivar. O que faço é uma reclamação do bem”, disse.

“O partido tem que funcionar, tem que ter a verba distribuída, buscar solucionar os problemas nos diretórios. Todo partido tem problema. O presidente, o tesoureiro, eles têm que solucionar isso”, acrescentou.

Por fim, o presidente explicou o motivo de ter dito que Bivar “está queimado” para um apoiador ao chegar ao Palácio do Planalto, nesta terça (9).

“O rapaz falou que era candidato a vereador. Se começar a vincular nome a partido, à minha imagem, pode ter problema de campanha antecipada. Ninguém tem que se antecipar como candidato, cria ciúmes. Quando falei que ele (Bivar) estava queimado, é que ele não está bem no estado dele”, afirmou.

PUBLICIDADE