Publicado em 17/04/2021 às 07h30.

Bolsonaro sinaliza que pode surpreender e não indicar para o STF nomes que aparecem nas listas

Última escolha do presidente, Kassio Nunes também não integrava uma lista de ministeriáveis supremos

Redação
Foto: Isac Nóbrega/Presidência da República
Foto: Isac Nóbrega/Presidência da República

 

Mantendo o sigilo sobre quem indicará para a vaga do ministro Marco Aurélio Mello (que se aposenta em julho) no Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já sinaliza que pode não escolher nenhum dos nomes que aparecem nas listas de candidatos.

Nos bastidores, a leitura é a de que o presidente pode surpreender com a indicação, assim como foi com a escolher de Kassio Nunes Marques para o Supremo, que nunca havia entrado em uma lista de ministeriáveis supremos.

Um dos possíveis nomes que pode está sendo avaliado por Bolsonaro, segundo a coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, é o do presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins.

A escolha dele tem sido defendida inclusive por Kassio. Humberto se encaixa no perfil “terrivelmente evangélico” que Bolsonaro diz querer para o Supremo.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.