Publicado em 17/06/2021 às 10h38.

Cacique do MDB, Eunício Oliveira rechaça apoio a Ciro e provoca: ‘Maria Louca’

Esse é mais capítulo da desavença entre os dois, após o rompimento político em 2014

Redação
Foto: Agência Senado
Foto: Agência Senadoeuni

O presidente do MDB no Ceará, Eunício Oliveira, afastou qualquer possibilidade do partido apoiar Ciro Gomes (PDT) nas eleições de 2022. Para a coluna Radar da revista Veja, o ex-senador disse que uma possível aliança da legenda com o seu conterrâneo provocaria uma guerra e consequente crise na sigla.

“O centro imaginar que alguém como Ciro Gomes seja de centro ? Ciro não é solução para ninguém. Ciro é de direita. Nasceu no PDS. Fora que, num dia, ele é capaz de defender a ditadura de manhã e, de noite, já estar abraçado ao Psol”, disparou.

“Quem imaginar que o partido de Ulysses Guimarães vá apoiar essa Maria Louca, está pesando equivocadamente. Se inventarem isso, vamos fazer o grupo de autênticos do MDB”, completou.

Esse é mais capítulo da desavença entre os dois, após o rompimento político em 2014. Desde então Eunício já moveu ais de 40 processos na Justiça contra Ciro. Em um deles, o ex-governador cearense foi condenado a pagar R$ 100 mil de indenização por ter chamado o emedebista de “maior corrupto da história moderna do Ceará” e “o corrupto que queria comprar o governo do Ceará”.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.