Publicado em 27/07/2022 às 11h51.

Caixa deve dobrar o pagamento de dividendos, a pedido do governo

Recursos ajudariam a compensar os gastos de R$ 41,25 bilhões no pagamento maior de auxílios

Redação
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

Atendendo a pedido do Ministério da Economia, a Caixa Econômica Federal deve elevar o pagamento de dividendos este ano dos atuais 25% dos lucros a 50%, teto-limite definido pelo estatuto do banco. Os recursos referentes a União vão ajudar a compensar o gasto adcional de R$ 41,25 bilhões gerados pelo aumento de benefícios sociais, como o Auxílio Brasil, que terá parcela mínima de R$ 600 a partir de agosto.

A solicitação da pasta da Economia foi feita também a Petrobras, Banco do Brasil e BNDES. Destas quatro companhias, Caixa e BNDES pagam dividendos semestralmente. Consequentemente, parte do lucro deste ano entrará no Tesouro Nacional no exercício atual.

Outra proposta entre a cúpula do Executivo e as estatais é o pagamento de dividendos trimestral. Com isso, o caixa da União seria engordado este ano pelos resultados de julho a setembro.

Oficialmente, Caixa e BNDES afirmaram via assessoria que avaliam o pedido do ministério. Banco do Brasil argumentou que já distribui 40% do lucro, enquanto a Petrobrás divulga nesta quinta (28) o resultado do trimestre passado e, com estes dados, o Conselho de Administração vai deliberar sobre os dividendos.

Em 2021, a petrolífera e os três bancos pagaram R$ 43 milhões em dividendos ao governo. A maior parte, R$ 21 bilhões, veio do lucro recorde da Petrobras. Fonte: UOL

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.