Publicado em 05/03/2016 às 18h00.

Cartões de Cunha mostram despesas com artigos de luxo em viagens

Gastos são incompatíveis com o patrimônio lícito e declarado do peemedebista, segundo o procurador-geral da República, Rodrigo Janot

Redação
Brasília -  O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, fala aos jornalistas  (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

 

Em nova denúncia protocolada nesta sexta-feira (4) contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), o procurador-geral da República Rodrigo Janot destacou uma série de vultuosas despesas de cartões de crédito do peemedebista, de sua mulher Cláudia Cruz e de sua filha Danielle, pagas com recursos de contas secretas na Suíça.

“Tais despesas – incompatíveis com o patrimônio lícito e declarado do denunciado e pagas com dinheiro proveniente de desvios da Petrobras – continuaram mesmo após a eleição de Eduardo Cunha para presidente da Câmara dos Deputados (ocorrida em fevereiro de 2015)”, diz Janot.

No réveillon de 2013, Cunha e a família viajaram para Miami e, entre 28 de dezembro de 2012 a 5 de janeiro de 2013, somente no cartão do deputado foram registrados gastos de US$ 42,2 mil, o equivalente a R$ 84 mil na cotação da época. O salário de Cunha era de R$ 17,8 mil.

Conforme a denúncia, na semana em questão o peemedebista gastou US$ 23 mil para se hospedar no The Perry, um luxuoso complexo de apartamentos em Miami Beach. Gastou mais US$ 6,1 mil em restaurantes, como nos refinados Nobu, Il Mulino e Prime Italian. Em compras, foram US$ 3,5 mil na Ermenegildo Zegna, US$ 3,8 mil na Salvatore Ferragamo e US$ 1,5 mil na Giorgio Armani.

No mês seguinte, mais gastos nos Estados Unidos. No dia 11 de fevereiro de 2013, foram US$ 1,9 mil no restaurante Per Se, em Nova York, que é comandado pelo renomado chef Thomas Keller. Cunha ainda pagou US$ 2,7 mil no dia seguinte pela hospedagem no hotel Hilton, também em Nova York, e no mesmo dia seguiu para Zurique, na Suíça, onde registrou gastos em dois hotéis, de US$ 4,6 mil.

O procurador destacou também despesas em Barcelona, São Petersburgo, Roma, Paris, Florença, Dubai, Cascais, além de outros gastos nos Estados Unidos. Informações do Globo.

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.