Publicado em 12/03/2019 às 18h31.

Cezar Leite é isolado na Câmara e aliados cogitam retaliação do governo

Ataques do MBL Bahia ao prefeito e voto contra projeto do Executivo Municipal seriam os motivos

Breno Cunha
Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ bahia.ba
Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ bahia.ba

 

Membro do Movimento Brasil Livre (MBL), o vereador Cezar Leite perdeu espaço na bancada do PSDB na Câmara Municipal de Salvador desde o final do ano passado e nos corredores da Casa há quem acredite em uma retaliação do Palácio Thomé de Souza ao tucano.

Nas últimas sessões, por exemplo, no tempo reservado para o PSDB, somente os vereadores Atanázio Julio e Sérgio Nogueira têm sido os escolhidos para falar na tribuna da Câmara.

O bahia.ba apurou que a situação ruim entre Cezar Leite e a Prefeitura começou quando o edil votou contra o projeto do Executivo que acabou com a progressão automática salarial para os servidores da saúde, no ano passado.

Atualmente, o vereador tem se colocado publicamente contra alguns pontos do projeto que regulamenta o uso de aplicativos de transporte em Salvador, como, por exemplo, o limite no número de motoristas.

Pra piorar a situação, nas redes sociais, não foram poucas as vezes que o MBL Bahia fez duras críticas a Neto somente nas últimas semanas.

O grupo se colocou contra a exclusividade na venda de Skol no Carnaval. “Vergonha, Neto”, bradou. Além disso, acusou o gestor soteropolitano de “enganar o povo” ao comentar o levantamento do G1 indicando que o prefeito não cumpriu a maioria das promessas que fez. “O prefeito que segue a mesma linha da oposição: a de enganar o povo”, diz o texto na imagem compartilhada pelo MBL baiano.

“O que estão dizendo é que o Palácio está se movimentando para isolar Cezar na CMS”, disse uma fonte à reportagem. Embora pertença oficialmente à base de Neto, o tucano sempre fez questão de destacar sua postura mais independente.

Temas: cézar leite , PSDB