Publicado em 08/02/2018 às 15h47.

Chineses condicionam construção da ponte a resultado da eleição

Empresários da China, que vão participar da licitação, têm receio de investir bilhões no equipamento e depois perder dinheiro

Redação
Foto: Divulgação/ GOVBA
Foto: Divulgação/ GOVBA

 

As empresas chinesas, que participarão da licitação para construção da ponte Salvador-Itaparica, condicionam a participação no pregão ao resultado das eleições no estado, que ocorrem somente em outubro, segundo o jornal A Tarde.

De acordo com a publicação, os chineses querem ter segurança de que estarão investindo bilhões em um projeto que será negociado e efetivado com o governo dos próximos quatro anos, conforme se prevê o tempo hábil para a construção da ponte.

Em um eventual cenário no qual a disputa não seja vencida pelo governo petista, mas sim pelo seu provável adversário nas urnas, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), não haveria garantia dos acordos.

O vice-governador da Bahia, João Leão (PP), e o secretário estadual da Casa Civil, Bruno Dauster, no entanto, não confirmaram a informação. Segundo o titular da Casa Civil, “em momento algum” houve menção às eleições pelos empresários chineses.

O prefeito ACM Neto ao bahia.ba, no ano passado, que agradaria a ele a ideia da ponte. Mas que restava saber se era só mais uma promessa ou “uma coisa real”

Este site armazena cookies para coletar informações e melhorar sua experiência de navegação. Gerencie seus cookies ou consulte nossa política.